Pendrives Diferentes Seu Trabalho Seguro Décio Segurança Top Segurança Segtrabase Tst Sérgio Profissionais em Seg Trabalho Zona de Risco

Parcerias


Estamos aceitando todas as parcerias, vale lembrar que meu blog não tem fins lucrativos. Adiciona lá e manda um recado no Mural de Recados ou um email para jclosko@ecnolseg.com
Valeu parceiros.

O meio ambiente e o trabalhador


O meio ambiente deve ser entendido como o espaço, dentro e fora do local de trabalho. O trabalhador é parte integrante desse meio.
A busca incessante pela melhoria da qualidade de vida e pela excelência nos processos produtivos, aliada aos avanços tecnológicos tende a usufruir, indiscriminadamente, dos recursos naturais, oriundos da natureza (solo, ar e água), comprometendo a própria sobrevivência do homem.
Os resíduos da produção sejam sólidos ou líquidos, desde que não tenham um destino adequado, entram em contato com os elementos da natureza e prejudicam a qualidade do ar, da agricultura, da pecuária e das águas.
Além de deixarem resíduos, os processos produtivos destroem os elementos da natureza e, na maioria das vezes, esgotam os recursos. Exemplificando: a devastação das florestas, a poluição dos rios e o desaparecimento da vida aquática e até dos próprios leitos dos rios. Hoje, não há organismo de defesa ecológica que não esteja preocupado com a destruição da camada de ozônio, provocada por produtos químicos lançados na atmosfera.
A qualidade da vida do ser humano afeta diretamente o seu desempenho no local de trabalho. Quanto melhor estiverem suas funções orgânicas, melhor será a sua resistência e menor será a fadiga e o estresse. Assim sendo, se o homem estiver organicamente, ele estará com uma maior propensão a cometer erros e a sofrer ou a causar um acidente.
O melhor estado de saúde, física e mental, do ser humano pode ser afetado pelas condições do ambiente, seja ele dentro ou fora do local de trabalho.
As condições desfavoráveis nos locais de trabalho, como o ruído excessivo, o excesso de calor ou frio, a exposição a produtos químicos e as vibrações, entre outros, provocam tensões no trabalhador, causando desconforto e originando acidentes. Quando a exposição torna-se freqüente, é comum surgirem danos à saúde.
Torna-se necessária a adoção de programas voltados para a prevenção. Os programas de Qualidade Total, tão em moda atualmente, devem estabelecer medidas de proteção ao homem e ao ambiente, estendendo-se a toda a comunidade que vive em torno das empresas, pois, afinal, ela é praticamente obrigada a conviver com os resíduos resultantes do processo de produção.
O Homem, por sua vez, deve esquecer a ganância e, no desenvolvimento de suas atividades produtivas, cercarem-se de medida que protejam o trabalhador no seu local de trabalho, não esquecendo que, fora do seu posto, deve ter precauções com as mesmas atividades, para manter o equilíbrio ecológico e garantir a melhoria da qualidade de vida, para conseguir a Qualidade Total nas empresas.

Reprimir emoções no trabalho pode levar à depressão


As pessoas que precisam reprimir suas emoções por motivos profissionais podem acabar desenvolvendo depressão e outros problemas de saúde, sugere um estudo realizado na Universidade de Frankfurt, na Alemanha.
De acordo com a pesquisa, publicada na revista científica Gehirn & Geist, especializada em neurologia e psicologia, profissionais como aeromoças e telefonistas, que precisam sorrir com freqüência e ser cordiais com o público, reprimem dessa forma seus sentimentos agressivos.
"Essa atitude é prejudicial ao coração e pode causar problemas psiquiátricos como a depressão", explica Dieter Zapf, autor do estudo.
"Quanto mais uma pessoa reprime seus sentimentos, mais risco ela corre."
Insônia e dores de cabeça
Para realizar a pesquisa, Zapf analisou dois grupos de estudantes que eram funcionários de um centro de telemarketing – o primeiro deveria ser sempre cordial ao telefone, enquanto o segundo poderia rebater as críticas dos clientes.
O pesquisador analisou o batimento cardíaco dos participantes dos dois grupos, e os resultados indicaram que aqueles que foram orientados a serem cordiais registraram um ritmo cardíaco bem mais acelerado do que os outros participantes, que não precisaram reprimir seus sentimentos.
"A dissonância entre o que uma pessoa sente e o que ela exprime acaba causando uma grande fadiga emocional", alerta o professor.
Zapf ressalta ainda que a tensão causada pelo riso forçado pode provocar outros problemas, como insônia, dores de cabeça e aumento da ansiedade.
O pesquisador recomenda que profissionais que trabalham em contato permanente com o público façam pausas regulares para dar vazão às suas emoções.
Além disso, ele aconselha que esses funcionários mudem de setor sempre que possível para evitar o estresse. Fonte BBC – Brasil.

Voltar ao trabalho ajuda a recuperar de depressão


Voltar ao trabalho pode ajudar na recuperação da depressão, sugere uma pesquisa publicada na edição deste mês da revista acadêmica Occupational Medicine.

O estudo acompanhou, por um ano, 555 pessoas que haviam ficado fora do trabalho de 12 a 20 semanas por causa de depressão. Os participantes responderam a um questionário inicial e depois participaram de uma ou duas entrevistas.
A pesquisa concluiu que os que haviam voltado ao trabalho afirmavam ter tido menos sintomas de depressão.
Especialistas afirmam que a explicação pode estar no fato de que a volta ao trabalho ajuda no restabelecimento da auto-estima e fornece ao paciente uma rotina e uma estrutura com as quais ele pode refazer sua vida.
Mas afirmam, também, que os resultados podem ter ocorrido porque, com a melhora dos sintomas de depressão, as pessoas tendem a voltar ao trabalho.
O estudo também sugere que empregadores devem ser flexíveis no que diz respeito às necessidades desses trabalhadores.
Os especialistas avaliaram quais medidas adotadas pelos empregadores tiveram um impacto na recuperação dos funcionários.
Eles descobriram que mudar parte das tarefas desempenhadas pelo trabalhador parece ter um efeito benéfico, contribuindo na recuperação.

Fonte: BBC-Brasil

Visão do Tecnólogo em Segurança no Trabalho


O Tecnólogo em Segurança no Trabalho visa desenvolver conceitos e valores em segurança e higiene no esforço de integrar a qualidade, o meio ambiente, a produção, a responsabilidade social e o controle dos custos das empresas. Para tanto, os profissionais desta área analisam as condições de trabalho, planejam e elaboram normas e instruções para os trabalhadores, reforçam comportamentos seguros, realizam auditorias e programam ações corretivas que eliminam e/ou minimizam os riscos dos locais de trabalho.
O funcionamento efetivo da saúde, higiene e segurança nas organizações poderá trazer o benefício da redução das perdas humanas, do patrimônio e do meio ambiente, evitando conseqüências danosas ao mundo do trabalho.
Os gestores em Segurança no Trabalho, habilitando-os para analisar, planejar e implantar sistemas de gestão para melhoria das condições do ambiente de trabalho.

Voce ja parou pra pensar ?


- Você acha um absurdo à corrupção da policia?
- Nunca suborne e nem aceite suborno.
- Você acha um absurdo o roubo de carga, até mesmo assassinatos de motoristas?
- Exija a nota fiscal de todas as compras.
- Você acha um absurdo à desordem causada pelos camelos?
-A maior parte de suas mercadorias são produtos roubados, falsificados ou sonegados.
- Você acha um absurdo o poder dos marginais das favelas?
- Não compre nem consuma drogas.
- Você acha um absurdo o enriquecimento ilícito?
- Não o admire, repudie.
- Você acha um absurdo a quantidade de pedintes no sinal ou dos flanelinhas nas ruas ?
- Nunca de nada.
- Você acha um absurdo que qualquer chuva alague a cidade?
- Só jogue o lixo no lixo.
- Você acha um absurdo haver cambistas para shows e espetáculos?
- Nunca compre deles, nem que não assista o evento.
- Você acha um absurdo o transito de sua cidade?
- Nunca feche o cruzamento.
- Você esta indignado com o desempenho de seus representantes na política?
- Nunca mais vote neles e espalhe aos seus amigos seu desalento e o nome dos eleitos que o decepcionam.
- Você acha um absurdo o poder econômico e militar dos Estados Unidos da América?
- Prestigie a indústria brasileira
Estamos passando por uma falta de cidadania, respeito e patriotismo. Precisamos mudar nosso comportamento para que possamos viver num país onde tenhamos orgulho de dizer: Eu sou Brasileiro.

Frases


*Se o presente é sem segurança, o futuro será sem esperança;

*Segurança é objetivo de todos;

*Não há palavras e nem frases que possam nos manter seguros, há somente ações;

*Seja atencioso, a segurança no trabalho é um bem precioso;

*Segurança é saúde. Pratique esta idéia;

*Torne a segurança parte do seu dia a dia;

*Trabalhe com segurança, pois alguém te espera sorrindo;

*Trabalhe com segurança porque alguém espera por você;

*Trabalhe com segurança proteja a sua vida;

*Seja seguro, aceite o conselho de um amigo;

*Você é a ferramenta mais valiosa da empresa, evite acidente;

*Abra as portas para a Segurança, você é a chave;

*Não destrua em segundos, o que se levaram anos para construir;

*Não tente, não invente se não é capaz, Chame quem sabe, não arrisque jamais

*Evite o acidente, o inimigo é voraz;

*Antes de iniciar qualquer trabalho, seja na fábrica ou em casa, lembre-se que segurança vem em 1º lugar ;

*Há coisas que nos causam momentos desagradáveis, mas nos proporcionam uma vida saudável. Use EPI;

*A vida é um dom de Deus, cuide bem dela: trabalhe com segurança;

*Segurança: já refletiu sobre ela hoje? Já pensou na sua vida amanha?

*Segurança prioridade de quem ama a vida.

*Trabalhador cuidadoso é sinônimo de sucesso no trabalho.

*Ambiente seguro trabalhador saudável.

*Seu patrimônio é a vida, sua maior proteção é a prevenção.

*Segurança não é tempo perdido é tempo investido.

*Previna-se para não dar trabalho à sua saúde.

*Nunca é demais um acidente a menos

*Saúde e segurança no trabalho: disposição e satisfação.

*Trabalhar com segurança é garantir a saúde profissional.

*Saúde e segurança do trabalho jornada diária garantida.

*Segurança no trabalho pra prevenir sua saúde

*Trabalho seguro: por uma melhor qualidade de vida

*Trabalhador que pensa não dispensa EPI’s.

*Para prevenção e proteção EPI é a solução.

*Não lamente o acidente ocorrido, mas comemore o acidente evitado.

*Segurança e bem estar, valores indispensáveis à empresa e principalmente a sua própria vida.

Imagens que dizem tudo


Existem imagens que dizem tudo, então esta eu prefiro não dizer nada, com certeza você já imaginou a cena....

Morte de trabalhador em Maringa


O auxiliar de serviços gerais Magno Silvério, 22 anos morreu sufocado por açúcar, em uma marina. Trabalhava na limpeza dos silos de armazenagem da Usina Santa Terezinha, quando caiu uma das tulhas. Recebeu socorro, mas morreu logo em seguida. O acidente foi por volta das 10 horas do dia 16/09/08, na sede que faz transbordo da carga em vagões do trem no Parque Industrial.
Mais um trabalhador que perde a vida por falta de segurança, imprudência ou falta de equipamentos de segurança. Com isso nós profissionais devemos nos preparar e mostrar para o mercado de trabalho que estamos capacitados para a função, e evitando que trabalhadores continuem morrendo em busca de seu sustento e de sua família.

Risco de acidentes


Quando se fala em segurança em prédios residenciais deve ter muito cuidado por parte do administrador do prédio, pois em um prédio mal conservado podem ocorrer muitas mortes caso venha ocorrer um incêndio, ainda mais quando vemos prédios em alguns paises ou até aqui mesmo são na verdade um amontoado de salas e apartamentos. Então o risco é maior e a prevenção por parte dos profissionais tem que ser feita quase que diariamente, desde a segurança no trabalho, e todos os profissionais envolvidos numa manutenção e prevenção. Segurança no Trabalho não é só em empresas, o local onde você reside também é passível de ocorrer acidentes, então se for possível faça algo a mais verifique se seu prédio ou caso não esta precisando de uma manutenção ou troca de equipamentos de segurança e prevenção. Verifique se seu prédio tem escadas de emergência em condições seguras caso necessite de uma evacuação.

Alimentação do Trabalhador


Navegando pela internet encontro uma foto, que mostra muito o dia-dia de nossos trabalhadores na construção civil, isso nos deixa muito triste saber das condições que estes trabalhadores em muitos casos são submetidos. Trabalhando longe de casa nem sempre podem ir almoçar em casa, e as empresas muitas vezes não contribuem com uma qualidade na alimentação do trabalhador. Também temos os casos daqueles que trabalham autônomos e para economizar fazem as “gambiarras” para esquentar sua refeição. Podemos ver na foto onde o foi colocado água dentro de um carrinho de transportar massa e um “equipamento” aquecendo a água, junto no carrinho suas panelas de alimentos aquecem. “O Profissional tem de ter cuidado para não se tornar vítima da própria vida, que leva”. Não se esqueça de observar e orientar no ambiente de trabalho condições inadequadas na execução das tarefas diárias na produção de sua alimentação.

Contato


Para entrar em contato envie um e-mail para
jclosko@tecnolseg.com
jclosko@hotmail.com

Dicas


- Seja paciente: "Cada cabeça um sentença". Procure expor os seus pontos de vista com moderação e procure ouvir o que os outros têm a dizer;
-Aceite as idéias dos outros: Acima do nosso orgulho está o objetivo comum que a equipe pretende alcançar; É importante saber reconhecer que a idéia de um colega pode ser melhor do que a sua.
- Não critique os colegas: Ás vezes pode surgir conflitos entre os colegas do grupo, porém é muito importante não permitir que isso interfira no trabalho em equipe;
- Saiba dividir: Ao trabalhar em equipe é importante dividir tarefas. Você não pode ser o único que sabe realizar uma determinada tarefa. Compartilhe responsabilidades, informações e conhecimentos;
- Trabalhe: Não é por trabalhar em equipe que deve esquecer suas obrigações. Dividir tarefas é uma coisa, deixar de trabalhar é outra completamente diferente;
- Seja participativo e solidário: Procure ajudar seus colegas e dar o melhor de si sempre que necessário, da mesma forma não deverá sentir-se constrangido quando necessitar pedir ajuda;
- Converse: Ao sentir-se incomodado com alguma situação ou tarefa que lhe tenha sido atribuída, é importante que explique o problema para que seja possível alcançar uma solução de compromisso, que agrade a maioria;
- Planeje: O planejamento e a organização são ferramentas importantes para que o trabalho em equipe seja eficiente e eficaz;
-Aproveite o trabalho em equipe: "Ele é a sua oportunidade e conviver mais perto de seus colegas, e principalmente de compartilhar conhecimentos mutuamente”.
E o mais importante: Comunique-se e saiba falar com as pessoas!!!!

Seminário: Ética Profissional


Fotos do Seminario realizado em fim de agosto. Tema do Seminario: Ética Profissional e as relações com a sociedade.


Perigo para as mãos


LESÕES NAS MÃOS
Estas são causadas por tédio ou cansaço ao executar trabalho rotineiro, descaso quanto à adoção das medidas de Segurança estabelecidas ou por simples falta de atenção.

Também ocorre lesão na mão por distração. A ocorrência de lesões leves significa que você não está dando a devida atenção as suas atividades, no desenvolvimento de seu trabalho.

PONTOS QUENTES

Alguns tipos de máquinas como impressoras, compressores de ar, máquinas de solda e etc, possuem setores de geração de calor que são responsáveis por queimaduras, muitas delas graves.

SUPERFÍCIES ROTATIVAS
As atividades desenvolvidas com uso de esmeril, disco de corte, disco de desbaste, são extremamente perigosos.

MÁQUINAS AUTOMÁTICAS
As alavancas e botões acionados por controle remoto ou por sistema de robô, muitas vezes tocados acidentalmente, fazem com que as máquinas, aparentemente desligadas.

A inspeção de segurança é o conjunto de ações que objetivam a detecção de riscos que possam causar acidentes do trabalho e doenças profissionais.
A inspeção de segurança serve para determinar medidas preventivas ou corretivas a serem tomadas. Não é usada para levantar culpados.
Quem faz a inspeção de segurança é a CIPA e o SESMT, como agentes modificadores do ambiente de trabalho, vão inspecionar as dependências da empresa.
As etapas da inspeção de segurança são as seguintes:
Observação: a vistoria deve der feita com senso critico, buscando detalhes e informações de todo o processo de trabalho, além da investigação visual.
Informação: a irregularidade, se possível, deve ser discutida na hora, principalmente quando a situação é grave, buscando solução antes da ocorrência, no momento da detecção do problema.
Registro: os itens levantados devem ser anotados com clareza, relatando os problemas, descrevendo os perigos e sugerindo medidas preventivas corretivas.
Encaminhamento: as recomendações devem ser enviadas aos setores competentes, para as medidas cabíveis.
Acompanhamento: as propostas para a solução dos problemas devem ser acompanhadas até a sua execução.

Inspeção de Segurança


A prevenção possui um corpo de técnicos especializados na identificação de condições inseguras e insalubres nos locais de trabalho e na análise de tarefas, com vistas a encontrar possíveis comportamentos e rotinas que fujam aos parâmetros legais e à boa prática de segurança.
As inspeções que realizamos podem ser programadas ou não-programadas e são divididas em quatro tipos:
- Geral
- Por setor de trabalho
- Por grupo de risco específico
- Por risco específico
Este nosso serviço é realizado inteiramente nas instalações das empresas e é concluído com a apresentação de um "Relatório Técnico de Inspeção de Segurança".
Entre em contato com a PREVENÇÃO e veja como sua empresa pode deixar suas instalações mais seguras e salubres, proporcionando inúmeros ganhos como, por exemplo, aumento de produtividade e lucro, redução de acidentes, diminuição de retrabalhos, aumento da moral dos empregados etc., além de obter tranquilidade junto aos órgãos fiscalizadores do trabalho.


INSPEÇÃO DE SEGURANÇA GERAL:
É o tipo de inspeção mais completo, pois nesta são verificadas todas as instalações da empresa na busca de condições inseguras e insalubres. Esta inspeção proporciona uma vista panorâmica de todos os setores de trabalho da sua empresa, indo do administrativo ao industrial e fabril.
Nada escapa a este tipo de inspeção! Cuidadosamente são verificados todos os setores de trabalho, todos os grupos de riscos ambientais e riscos específicos.
Após a realização de uma Inspeção de Segurança Geral, sua empresa terá em mãos um documento onde estarão registrados todos os problemas detectados e as sugestões e recomendações para eliminá-los ou mitigá-los.

INSPEÇÃO DE SEGURANÇA POR SETOR DE TRABALHO:
É um tipo de inspeção limitado a um determinado setor de trabalho, de acordo com as necessidades da empresa-cliente, e limita-se a observar as condições inseguras e insalubres deste setor, além de suas influências para as demais instalações da empresa.
É menos abrangente que a Inspeção de Segurança Geral, mas não deixa de ter a sua importância, pois direciona a observação para resolver problemas emergentes em um setor específico que pode, porventura, estar sendo o líder em acidentes e/ou ocorrências anormais.

INSPEÇÃO DE SEGURANÇA POR GRUPO DE RISCO ESPECÍFICO:
Este tipo de inspeção é menos abrangente do que as citadas anteriormente. Entretanto, mantém a sua importância por atuar objetivamente em um determinado grupo de risco, que pode ser o principal em sua empresa e que foi priorizado para uma atuação imediata.

INSPEÇÃO DE SEGURANÇA POR RISCO ESPECÍFICO:
Este tipo de inspeção é indicado quando se tem determinado e priorizado um determinado agente a ser controlado ou monitorado em sua empresa. Não menos importante que as demais, busca, só que de forma mais objetiva, a identificação e até a quantificação de um agente de risco visando determinar formas de controle, eliminação ou mitigação desse risco.

CAT


A comunicação de Acidente do Trabalho (CAT) é obrigação prevista em lei, conforme dispõe o artigo 22 da Lei n.º.213/91, parágrafos 1º e 2º.
“Art.22” – A empresa deverá comunicar o Acidente do trabalho à Previdência Social até o 1º dia útil seguinte ao da ocorrência e, em caso de morte, de imediato à autoridade competente, sob pena de multa variável entre o limite mínimo e o limite máximo do salário de contribuição, sucessivamente aumentada nas reincidências, aplicada e cobrada pela Previdência Social.
§ 1º - Da comunicação a que se refere este artigo receberão cópia fiel o acidentado ou seus dependentes, bem como o sindicato a que corresponda a sua categoria.
§ 2º - Na falta de comunicação por parte da empresa, podem formalizá-la o próprio acidentado, seus dependentes, a entidade sindical competente, o medico que o assistiu ou qualquer autoridade publica, não prevalecendo nestes casos o prazo previsto neste artigo.
ACIDENTE DO TRABALHO E ASPECTOS LEGAIS
Decreto número 611 de 21 de junho de 1992 trata do regulamento dos Benefícios da Previdência Social, onde estão definidos os conceitos legais de acidente do trabalho, doença profissional e os casos que equiparam-se ao acidente de trabalho.
Decreto numero 611 de 21 de julho de 1992, de acordo com as Leis: 8213 de 24/07/91, 8222 de 05/09/91, 8422 de 13/05/92 e 8444 de 20/07/92.

Simbolos e Informações


Sempre lembre que os símbolos ou informações servem para garantir sua segurança.
PERIGO
Existe um risco imediato que RESULTARÁ em graves danos pessoais ou morte.
AVISO
Riscos ou práticas inseguras que PODEM resultar em graves danos pessoais ou morte.
CUIDADO
Riscos potenciais ou práticas inseguras que podem resultar em pequenos danos pessoais
INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
Instruções gerais ou informações fundamentais para trabalhar com segurança.
É importante observar que estas dicas de Segurança podem ser particularmente úteis como um instrumento de treinamento para novos empregados e reciclagem para os experimentados melhorarem suas práticas de trabalho.
AVISO
USE capacete sempre que existir o perigo potencial de ser atingido por objetos que caem ou soltam-se.
NÃO toque equipamento elétrico se suas mãos estiverem molhadas ou se você estiver numa superfície molhada.
NÃO olhe para a chama de processos de solda (elétrica ou outros) não importa a distância, sem a devida proteção para os olhos.
NÃO carregue nem use isqueiros feitos de plástico ou outros materiais inflamáveis quando estiver perto de soldas. Faíscas do maçarico de solda podem causar ignição do isqueiro e causar explosões.
Sapatos de segurança, capacetes e óculos de segurança são exigidos em canteiros de obras.
NÃO USE
Anéis ou outras jóias, gravatas compridas, luvas ou roupas folgadas quando estiver trabalhando perto de máquinas com peças móveis.
Anéis ou relógios quando estiver trabalhando com equipamento elétrico.
USE
Óculos de segurança com protetores laterais e sapatos de segurança quando entrar em canteiros de obras e áreas de manufatura.
Óculos de segurança e luvas quando manusear produtos químicos; capacete de soldador nas operações de solda, óxi-corte, brasagem ou esmerilhamento/retifica; e quando estiver perto dessas operações.
LUVAS
Ao tocar qualquer parte de máquinas que esteja funcionando ou que tenha sido desligada há pouco. Considere o metal quente!
Ao manusear componentes de máquinas após uma falha; por exemplo, após queima de motor, neste caso tanto o refrigerante como o óleo estará ácido.
Luvas e aventais ao trabalhar com ou perto de chapas de metal.
Proteção auditiva em áreas onde os níveis de ruído ultrapassem 90 dBA.
Sapatos de segurança ou sapatos especialmente tratados quando necessário para proteger contra produtos corrosivos.
Roupa de proteção com retardamento de chama adequado ao tipo de solda que está sendo feito.
INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
Se você ficar doente ou se ferir no trabalho, não continue o trabalho; dirija-se à sua chefia imediatamente.
Verifique as pistolas de calor e secadores de ar usados para secar ou para aplicar isolamento de encolhimento. Se contiverem asbesto/amianto, siga as recomendações do fabricante ou substitua por outras que não contenham asbesto/amianto.

Cade o Profissional ?


João estava furando um cano.
Para executar o serviço se equilibrava em cima de umas caixas em forma de escada. Utilizava uma furadeira elétrica portátil. Ele já havia feito vários furos e a broca estava com o fio gasto, por esta razão, João estava forçando a penetração da mesma.
Momentaneamente, a sua atenção foi desviada por algumas faíscas que saiam do cabo de extensão, exatamente onde havia um rompimento, que deixava a descoberto os fios condutores da eletricidade.
Ao desviar a atenção, ele torceu o corpo, forçando a broca no furo. Com a pressão ela quebrou e, neste mesmo instante, ele voltou o rosto para ver o que acontecia, sendo atingido pôr um estilhaço da broca em um dos olhos. Com o grito, largou a furadeira, pôs as mãos no rosto, perdeu o equilíbrio e caiu.
Um acontecimento semelhante, ocorrido há um ano atrás, nesta mesma empresa, determinava o uso de óculos de segurança na execução desta mesma tarefa.
Os óculos que João devia Ter usado estava sujo e quebrado, pendurado em um prego. Segundo o que o supervisor dissera, não ocorrera nenhum acidente nos últimos meses e o pessoal não gostava de usar os óculos, por esta razão ele não se preocupa em recomendar o uso dos mesmos nesta operação, porque tinha coisas importantes a fazer.
Na situação acima, faltou uma peça importante ao bom andamento do trabalho do João, faltou o Profissional em Segurança do Trabalho.

EPI



Gerencie e documente a tecnologia de proteção individual adotada na sua empresa
Não basta somente adquirir e entregar o EPI ao trabalhador.
É preciso normatizar, treinar e fiscalizar o seu uso.
Não importa se a empresa é de pequeno, médio ou grande porte. Quando o assunto é o uso de EPI - Equipamento de Proteção Individual por parte do trabalhador, encontramos as mais diversas situações e comportamentos quanto às ações que devem ser tomadas por estas empresas.

Podemos, neste assunto, classificar estas empresas em dois grupos distintos.

Primeiro grupo
No primeiro grupo estão às empresas que:
- identificam claramente o tipo e a função dos EPI's adotados.
- entregam os EPI's, sob protocolo, aos trabalhadores.
- treinam e documentam os treinamentos realizados quanto ao uso dos EPI's adotados.
- elaboram normas escritas de uso, guarda, higienização e substituição destes EPI's.
- entregam, sob protocolo, cópia no todo ou em parte destas normas ao trabalhador.
- fiscalizam efetivamente o uso dos EPI's por parte dos trabalhadores.
- documentam a fiscalização com termos de advertência aplicado ao trabalhador faltoso.

=>Sob o ponto de vista prevencionista, diríamos que estas empresas compreendem perfeitamente todos os aspectos técnicos, administrativos e humanos, requeridos para dar a efetiva segurança e preservar efetivamente a saúde dos seus trabalhadores nos ambientes de trabalho, executando todas as ações necessárias para que esta proteção ocorra.
=>Sob o ponto de vista legal, diríamos também que estas empresas estão cientes quanto à responsabilidade conjunta que há entre empregadores e empregados na preservação da segurança e saúde destes últimos, produzindo provas materiais para a advocacia preventiva e resguardando, assim, o seu patrimônio.

Segundo grupo
No segundo grupo estão às empresas que tomam uma ou mais das providencias acima citadas, mas não todas elas, ou não produzem documentação adequada.
Em empresas deste grupo o mais comum é entregar o EPI ao empregado e fazê-lo assinar uma ficha de entrega, orientando-o verbalmente quanto à forma de usar o equipamento.
Frases como "todo mundo sabe usar" ou "para alguns não adianta pedir por que não usam mesmo" são comuns, principalmente em pequenas empresas.
Outras, limitam-se a emitir uma norma, que muitas vezes somente repete textos da legislação, sem nenhum vínculo objetivo com o que se precisa realmente normatizar dentro da empresa.
Empresas deste tipo gastam dinheiro elaborando programas de prevenção e adquirindo equipamentos de proteção individual mas podem não atender plenamente a finalidade social dos seus programas de segurança.
E mais. Podem sofrer perdas patrimoniais no futuro, nas situações de litígio em que a insalubridade do trabalho, mesmo com a distribuição de EPI, é questionada em reclamação trabalhista.

Normas e treinamento



Criando normas e treinando o trabalhador para o uso do EPI
Regras claras de uso e treinamento adequado, além de obrigatórios, facilitam a gestão de uso de EPI
Adquirir e entregar o EPI ao trabalhador não significa que o EPI está sendo corretamente utilizado e que está protegendo o trabalhador contra o risco ambiental apontado no programa ambiental da empresa.
É necessário também treinar o trabalhador e estabelecerem-se regras.
O EPI somente irá proteger o trabalhador se for corretamente utilizado, usado nas situações em que deva ser utilizado e desde que também se encontre em perfeitas condições de uso.
É por esta razão que a norma brasileira (NR-6) obriga as empresas a:
- orientar e treinar o trabalhador sobre o uso adequado
- orientar sobre a guarda e conservação do EPI
- substituir imediatamente o EPI, quando danificado ou extraviado.
- efetuar a higienização e manutenção periódica do EPI
Não importa se os trabalhadores usam apenas um ou vários EPI's. Para por em prática todas as ações acima citadas é necessário um programa de treinamento corretamente dimensionado e aplicado e um conjunto de normas bem claras de procedimentos e responsabilidades.
Os programas de treinamento e as normas de procedimento têm por objetivo:
- informar sobre as características e limitações dos EPI's adotados;
- informar o "porque usar", "quem usa o quê", "como usar" e "quando usar";
- informar "onde" e "como" guardar o EPI quando não estiver em uso;
- informar como conservar o EPI em condições de uso;
- informar "quando" e "para quem" entregar o EPI para limpeza e higienização;
- informar como fazer a limpeza e a higienização, para quem o faz;
- informar "quando", "onde" e "com quem" fazer a substituição do EPI;
- informar ao trabalhador sobre a obrigatoriedade do uso adequado do EPI fornecido;
- informar que a recusa de uso se constitui em falta grave, conforme a CLT;
- informar sobre as sanções previstas, em caso de desobediência das regras.
A empresa não deve adotar treinamentos genéricos ou normas de procedimentos gerais.
É importante que o treinamento seja realizado, considerando-se as funções e riscos reais presentes no ambiente de trabalho da própria empresa e os EPI's efetivamente adotados por esta.

Da mesma forma as normas de procedimentos devem identificar claramente os setores e/ou responsáveis internos pelo cumprimento de cada ação prevista nestas normas.
Cópias do conteúdo dos programas de treinamentos realizados, cópias de certificados de participação em treinamentos, além de cópia e protocolos de entrega interna dos manuais contendo as normas de procedimento, dão prova de materialidade das ações de prevenção descritas nos documentos dos programas de segurança mantidos pela empresa, sobretudo o PPRA.

Oque é Segurança no Trabalho



É um conjunto de ciências e tecnologias que buscam a proteção do trabalhador em seu local de trabalho, no que se refere à questão da segurança e da higiene do trabalho. Seu objetivo básico que envolve a prevenção de riscos e de acidentes nas atividades de trabalho visando à defesa da integridade da pessoa humana.

A Segurança do Trabalho estuda diversas disciplinas como Introdução à Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho, Prevenção e Controle de Riscos em Máquinas, Equipamentos e Instalações, Psicologia na Engenharia de Segurança, Comunicação e Treinamento, Administração aplicada à Engenharia de Segurança, O Ambiente e as Doenças do Trabalho, Higiene do Trabalho, Metodologia de Pesquisa, Legislação, Normas Técnicas, Responsabilidade Civil e Criminal, Perícias, Proteção do Meio Ambiente, Ergonomia e Iluminação, Proteção contra Incêndios e Explosões e Gerência de Riscos.

O que o Tecnólogo faz

Identificação, interpretação e aplicação dos princípios de Gestão, utilizando os instrumentos de planejamento;
- Conhecimento e aplicação da legislação específica de Segurança no Trabalho, Vigilância Sanitária, Meio Ambiente e outras, identificando fontes e processos de degradação natural de origem química, biológica, física, mecânica e ergonômica, e ainda, apontando e caracterizando situações de risco ao trabalhador e ao meio ambiente;
- Identificação dos procedimentos de avaliação, estudos e relatório de impacto ambiental relacionado com a Higiene e Segurança no Trabalho (AIA / RIMA), contribuindo para a implementação de sistemas de gestão ambiental em organizações, segundo as normas técnicas em vigor;
- Organização de programas de treinamento, cursos, campanhas, palestras, CIPA e SIPATs, com objetivo de divulgar as Normas Regulamentadoras de Segurança no Trabalho e elaboração de PPRA, PCMAT; LTCA; Análise Ergonômica, PPP, CAT, Auditorias, Laudos Periciais, Atendimento de Primeiros Socorros às vítimas de acidentes que ocasione lesões corporais;
- Assessoria e emissão de pareceres técnicos sobre ambientes de trabalho, equipamentos de proteção coletiva e individual, orientação sobre medidas preventivas e minimização de riscos no campo de trabalho;
- Realização de leitura de plantas baixas do Corpo de Bombeiros;
- Atendimento aos órgãos fiscalizadores das empresas.

Num evento de ...

Num evento de ... Esta fotografia, de autor desconhecido, não podia deixar de divulgar. Parece "malabarismos" e na bandeira que se vê hasteada pode ler-se: "Faro Capital da Segurança no Trabalho", fica no sul de Portugal, em pleno evento o desrespeito as normas de segurança. Oportunamente iremos ao fundo do baú. Por lá encontraremos, concerteza, algumas fotografias igualmente interessantes que servirão para ilustrar as "boas práticas" em segurança e higiene do trabalho...

Participação na Prevensul

Visita feita a Prevensul, no Estação Embratel Convention, apesar não ter sido tratado com o devido respeito, mesmo assim foi bom para nossa formação, assim sabemos com certas pessoas agem na sociedade.

Acidentes de trabalho

Algumas fotos de Acidentes de Trabalho, as cenas são fotes, portanto esteja cinte antes de prosseguir.
Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores